quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Spotify vs. iTunes

Senhoras e Senhores, bem-vindos a bordo!

Hoje vamos falar de Música!
Eu adoro música, estou sempre a ouvi-la. Todos os momentos são óptimos para sacar do meu iPhone, e desfrutar de uma boa música. Não me recordo de nenhum momento em que tenha andado de carro, com o rádio apagado!
Enfim, isto tudo para vos dizer que a música é muito importante para mim!

Toda a música que tinha há alguns anos atrás na minha adolescência era pirateada. Creio que há alguns anos atrás quando surgiu o P2P, torrents, partilha de ficheiros não fazia outra coisa que era downloads ilegais. Era tudo grátis! Fantástico!!! (e para dizer a verdade, como adolescente, não tinha possibilidades de comprar música!)

Entretanto os anos passaram, e a minha biblioteca de música que ultrapassava os 5GB de ilegalidades, ardeu completamente quando um dos meus antigos computadores avariou.

Entretanto, eu ia ouvindo música aqui e ali, através do youtube, através de mais uns quantos downloads...

E o Spotify apareceu na minha vida! 
Dei por mim deslumbrado com o serviço, a subscrever imediatamente para uma conta Premium, em que pagava 9.99€ e tinha toda a música do mundo, num único programa no meu computador, no telemóvel e no iPad! Podia ouvir toda a música que eu quisesse com um leque de artistas e canções verdadeiramente amplio... Quantas vezes eu quisesse. Que fantástico!

Pois resulta que ao fim de 20 meses a pagar Spotify, a coisa não me deixou assim tão contente. Além de por duas vezes as minhas playlists se terem evaporado do meu iPhone enquanto estava na rua, por ter mais que 3 dispositivos (meus) que corriam o Spotify.
Segundo eles só permitem o máximo de 3! E ao passar esse limite, apaga toda a tua música que está guardada offline nos teus dispositivos.
Teria que fazer um restore de mais de 500 músicas nas minhas playlists e playlists que seguia... Sim, para recuperar tudo, levou-me cerca de 1hora a refazer o download. (Por duas vezes)

Depois dei por mim a fazer contas.
€9.99 x 20meses = €199.80

WOW!!! Gastei 200€ em música sem dar por isso!!

Depois pus-me a pensar... Se eu efectivamente andasse a comprar música em vez de "alugá-la" , teria uma biblioteca de álbuns "meus" enorme! Estes 200€ teriam valido imenso a pena e olhem só para a quantidade de álbuns que me poderiam pertencer!! E agora penso. Que tempo, e dinheiro tão mal gasto!!
O Spotify minha gente, não passa de uma ilusão! Uma ilusão criada que nos faz acreditar que possuímos toda a música aqui e agora.

Desisti da minha conta premium do Spotify! Já que estou a gastar dinheiro em música de qualquer maneira, prefiro fazê-lo de mim, para mim! (estes 200€ teriam valido imensos álbuns, que só teria que os pagar uma vez!!!) 

Então virei-me para o iTunes. Que esteve sempre aqui, na verdade, mas que era completamente menosprezado e ignorado. Pensava eu, que 10€ por um álbum era caríssimo! Uma simples música 1.29€ ?! Não, nem pensar, não vou dar todo esse dinheiro por uma simples música! Até que olhei para os 200€ que gastei, e vejo-me de mãos a abanar porque deixei o Spotify, e não possuo "nada desta bida"!

Comecei a comprar no iTunes. Aos poucos irei construindo a minha biblioteca de música, devidamente salvaguardada na nuvem, para quando algum computador arder, também não perder toda a música que comprei.
A verdade é que dei por mim a navegar na iTunes Store, e encontrei imensas promoções! Muitas músicas a um preço bastante acessível em pacotes promocionais, ou álbuns promocionais.

Assim, só gasto dinheiro uma vez! E quando a minha biblioteca estiver composta, até poderei poupar mais do que alguma vez pouparia no Spotify! Porque músicas novas não saem todos os meses, de certeza que haverá meses em que não gastarei um tostão em música, simplesmente porque não há novidades.

E hei... deixei de piratear porque comecei gastar dinheiro no Spotify. E agora dou por mim a comprar os meus próprios álbuns.

Pelo menos os artistas que gosto são de alguma maneira recompensados. Sei que as editoras ficam com grande fatia dos meus gastos. Mas pelo menos, estou a fazer as coisas legalmente, e estou orgulhoso de estar a contribuir e a suportar os artistas de quem gosto.


Agora queria de facto saber, o que vocês acham sobre isto?!
Como consomem a vossa música?

Um grande abraço,
xxx
K.

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Feeling like writing here, and reading there...

Senhoras e Senhores, bom dia!

Ok, confesso, sou daquele tipo de pessoa que deixa todos os projectos a meio (sim, como este blog). E de vez em quando lembro-me que ele existe.

Hoje, simplesmente apetecia-me escrever... Escrever algo... Algo para alguém. Mas para ninguém em específico. Então porque não vir aqui, e dar um update?!
Passam-se meses e meses, e eu nem sequer visito este cantinho tão meu. Verdade seja dita, que nos dias de verão, além de estar sempre a voar (é na época alta que mais se viaja), tento aproveitar o meu tempo livre ao máximo!
Entre amigos, viagens, saídas à noite, praia, cafés, gelados e uma quantidade incalculável de vôos cheios - o verão chega ao fim.
O tempo livre aumenta, e a vontade de ser mais produtivo também. :)

Então, por agora, e para aqueles que não abandonaram o barco (como eu) e fielmente ainda me seguem, peço-vos que me recomendem um livro para ler, e me digam um pouco do que trata.

Apetece-me ler, ler algo bonito. Ler um livro que te deixe tão agarrado que não consigas parar até que o tenhas lido todo.


Obrigado,
xxx
K.

quarta-feira, 5 de março de 2014

The Break Up

Ladies and Gentlemen,

Gostaria de anunciar o final da minha relação. Estou oficialmente solteiro.

Não vou acrescentar nada mais sobre este assunto até porque ficámos em bons termos e foi uma decisão madura e adulta. Não estou destroçado, porque ainda o tenho na minha vida. E assim vai continuar.
Apenas não estávamos felizes um com o outro, e as coisas arrastavam-se. Ambos merecemos ser felizes, e este não era o caminho certo. Como amigos, conseguimos passar muito mais tempo de qualidade um com o outro e ter uma melhor relação.

A vida é assim... Complicada.

xxx
Kev

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

I was robbed!

Ladies and Gentleman,

Infortúnios continuam a fazer parte da minha vida. Infelizmente o azar continua a atacar.

Roubaram-me o telemóvel!
Logo a mim, uma pessoa que não descuida do telemóvel nem por um segundo. Habituado a estar conectado 24h (à excepção de quando voo, claro) agora impossibilitado de o fazer.

Foi um furto muito bem estudado, que me deixou sem reacção. Basicamente tiraram-me o telemóvel do bolso, e eu não reagi! Fiquei estupefacto, petrificado, com o que estava a acontecer.

Ao romper o dia, ainda de madrugada aproximou-se-me um indivíduo no meio de uma das avenidas de Barcelona e pediu-me fogo. Como não sou fumador disse-lhe que não tinha porque que não fumava. Instantes depois este mesmo indivíduo perde o equilíbrio e investe sobre mim. Surpreendido por este movimento tão imprevisível, petrifiquei e não reagi, e ainda me passou pela cabeça que o senhor precisasse de ajuda, sei lá!
Mas não, estava mesmo a ser roubado. Isto debaixo dos meus bigodes e nem dei conta. Resulta que, este indivíduo coloca uma das suas pernas no meio das minhas, desviando a minha atenção dos meus bolsos e focando-a nesta invasão de espaço pessoal e territorial. E do nada, afasta-se de mim como se nada tivesse acontecido.
Demorei uns segundos a recuperar a razão e a raciocinar sobre tudo isto. Levo as mãos aos bolsos, e reparo que o meu telemóvel não se encontrava no devido lugar! Lentamente, penso, "acho que fui roubado, e foi aquele homem".

Basicamente eu e os meus amigos, começámos a correr atrás do dito cujo, não por minha reacção, mas por um deles porque eu ainda nem acreditava que fui roubado, e ainda estava a ponderar se teria perdido o telemóvel pelo caminho.
Na  perseguição tínhamos uma distância de pelo menos 20 metros (o que não é quase nada), e não me perguntem como, mas isto foi de filme. O indivíduo vira numa esquina, e quando nós virámos, ele já lá não estava. Não faço ideia como é que ele o fez. Talvez fosse mágico, mas não, era um profissional. Eu acredito que ele estivesse escondido debaixo de algum carro, ideia que nos ocorreu horas depois do incidente.


Foi assim, que fiquei sem telemóvel! :\
A minha vida é uma aventura (azarada).

xxx
K.

domingo, 1 de setembro de 2013

I lost my passport!

Ladies and Gentlemen,
Bem vindos à minha trapalhada!

Hoje, quando estava a sair de casa dei conta que não tinha o meu passaporte.Todos os dias faço uma check list antes de sair de casa para saber se tenho tudo o que preciso para ir trabalhar. Assim que me dou conta que não tenho o passaporte, foi o stress, o pânico, o calor e o suor a apoderar-se de mim numa fracção de segundos. Sem ele, não posso voar!!

Felizmente hoje não estava a voar, mas sim de standby no aeroporto. De todas as formas, precisaria dele no caso de alguém chegar tarde, ou de alguém faltar, seria eu que teria que substituir.
Começo literalmente a panicar, e a bufar por todos os lados. O pobre do Tom é que leva com o meu histerismo logo pela manhã, que passado umas horas resulta numa discussão.
Saio de casa, e como se não bastasse, deixo passar a minha paragem de conexão, e perco o autocarro para o aeroporto. Ainda fico mais nervoso, e irritado. Nada correu bem nesta manhã.
Acabo por saber via facebook, que uma colega minha encontrou o meu passaporte, e os seguranças do aeroporto ficaram com ele.
O tão esperado alívio e a calma finalmente apoderaram-se de mim, e todos os meus pensamentos tornaram-se mais claros e menos impulsivos.

Chego ao aeroporto, e vou à segurança procurar o meu passaporte. Não estava lá.
Vou à polícia procurar o meu passaporte, não estava lá!
(Devo mencionar que o aeroporto não é nada pequeno! É enorme, e demora-se pelo menos 20 minutos a atravessá-lo de uma ponta a outra.)
E sim, cada departamento fica em partes distintas e bem separadas umas das outras. (nunca caminhei tanto na minha vida naquele aeroporto)

Então volto a entrar em contacto com a minha colega para saber a quem realmente ela o tinha entregue.
Lá me explica que foi a um departamento específico de polícia. Vou a esse departamento, pergunto...
Não, também não o têm... (agggggrrrrhhhhhhhhhhhhhhhhh)
Mas, a senhora diz-me que normalmente os passaportes os levam para o outro terminal do aeroporto. (Nossa Senhora!! E olhem que não sou nada religioso!)
Ela liga, de um terminal ao outro, e pergunta pelo meu passaporte... BINGO! We found it!
Mas não posso deixar o aeroporto para ir ao outro terminal, estou de standby. Se me chamarem, não vou poder comparecer a tempo!
Espero pelo Tom, que estava a chegar para o seu voo. Vamos almoçar juntos. E discutimos por telemóvel.... Porque eu é que o trato mal, por estar stressado... Wtv... Provavelmente tem razão porque eu quando são coisas que importantes que correm mal, fico um touro que não vê nada à frente a não ser o problema, e nem tanto a solução. Mas ele também não é santo. Que tem um feitio super complicado!

Acabam os pre flight briefings, e tenho 1h30 para conseguir o meu passaporte antes de haver mais briefings.
Vou ao outro terminal, e finalmente recupero o meu passaporte!!

Agora sim, estou descansado!
Tenho que deixar de ser tão cabeça no ar... basicamente.

xxx
K.

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

I don't always use the onboard Lavatory, but when I do....


Ladies and Gentlemen,

Eis um tema delicado... O uso das casas de banho numa aeronave não pode acontecer quando os nossos queridos passageiros querem. Ainda que tenham muita, muita vontade, ainda que estejam quase a rebentar com a quantidade de matéria que tenham para evacuar, têm que entender que tudo isto se resume à própria segurança daqueles que por qualquer motivo decidem levantar-se quando o sinal dos cintos de segurança se ilumina.
Existe uma casa de banho no terminal (e disso eu tenho a certeza!), portanto não me venham pedir se podem utilizar a casa de banho do avião, assim que lá entram!
Há que embarcar, tenho que assegurar-me que todos vós estejam com o cinto devidamente apertado, que a vossa bagagem esteja devidamente segurada nos compartimentos ou que os pequenos objectos estejam bem colocados debaixo dos assentos para podermos descolar. Se querem utilizar a casa de banho, por favor, façam-no antes de entrar no avião, ou simplesmente esperem que já tenhamos descolado e chegado a uma altitude em que é seguro libertar-vos dos vossos assentos para poderem dirigir-se à tão esperada, única e inigualável casa de banho DO AVIÃO. (Sinceramente, eu acho que a maior parte dos passageiros aguenta imenso tempo as suas necessidades fisiológicas, unicamente para poder desfrutar da tão requintada casa de banho de uma aeronave)

Não, meus queridos passageiros. Não podem levantar-se dos vossos lugares quando o sinal dos cintos de segurança está iluminado. Por algum motivo ele existe: para que se mantenham sentados e, seguros.

Passamos a fase da descolagem, e chegamos a uma altitude segura. O sinal apaga-se!
Brace yourselves!! As filas para utilizar as instalações sanitárias começam a ganhar forma (e bem longa!)

Ok, agora a maioria dos passageiros libertaram o corredor central do avião. Está na hora de começar a servi-los!! Lá vamos nós com o nosso "pequeno" trolley a servir drinks and snacks por toda a cabine.
E é aqui que o senso comum não entra :)

Ora bem, a tripulação está a servir muito elegantemente os drinks e os snacks aos seus passageiros. E de repente apenas com o cheiro a hambúrgueres com queijo, batatas fritas e nuggets um ataque diurético colectivo acontece! Todos têm uma necessidade avassaladora de utilizar as casas de banho naquele exacto momento.
Os tripulantes encontram-se no meio do corredor central, com dois trolleys, e os passageiros decidem levantar-se e ficar a olhar para o trolley e para a tripulação. Sim, são capazes de ficar 20 minutos de pé, atrás das nossas costas, a olhar para tudo o que nós fazemos.
Queremos voltar para os nossos refúgios, onde podemos descansar livremente a mente por alguns instantes e arrumar os drinks e os snacks. E simplesmente, não podemos passar. A cabine está cheia de passageiros com alguma falta de chá, que acham que o trolley vai teletransportar-se para o seu devido lugar só com o facto de estarem estarrecidos a olhar para ele. Não, nós temos que passar, libertar o corredor, e depois sim, podem usar as casas de banho, livremente.

Por favor, abusem delas, AGORA!

Sim, porque temos que aterrar, e dentro de meia hora.

Passada essa meia hora o sinal de cintos de segurança ilumina-se! Oh não, temos que aterrar, e temos que preparar a cabine para poder aterrar com segurança.
Eis que... BAM!... Há sempre um passageiro que se levanta e diz "Posso ir à casa de banho? Prometo que vou ser muito rápido."
Não meu senhor, não pode! Vamos aterrar e agora não se pode levantar!! Volte imediatamente para o seu lugar, pois temos que olhar por 200 passageiros na cabine, por 300 bagagens de mão, e por todos os drinks, snacks, e lixo que vocês poderão ter, e que se encontram na nossa "cozinha".
Tenho a certeza, que sendo um adulto, poderá aguentar mais 10 minutos. Se tivesse tanta vontade teria utilizado todo o tempo livre que havia na meia hora anterior.

Cabine segura, a tripulação tem que tomar os seus assentos.
E ...BAM!! Outro inocente que se levanta e o avião está quase quase a tocar com as rodas no chão!
SIM, eles são suicidas! E eu sou o good guy, que pega no interfone, e diz para todos ouvirem: "O Senhor que está de pé de camisa às riscas, por favor, sente-se imediatamente e aperte o cinto! O uso das casas de banho não é permitido!" Ele lá se senta, algo envergonhado...

CATAPRRUMMMMM... O avião está no chão.

No desembarque...

- "Posso utilizar a casa de banho?"
- "Tenho a certeza que no terminal encontrará uma muito próxima! Bom dia e obrigado por voar conosco! :) "


xxx
K.


sexta-feira, 26 de julho de 2013

One step at a time...

Ladies and Gentlemen, :)

Espero que esteja tudo ótimo convosco, e que haja excelentes novidades da vossa parte.
As coisas aqui, aos poucos, vão-se compondo. Já não há tristezas nem arrependimentos. O que já de si é fantástico.

As coisas agora estão muito melhores, o tempo realmente faz milagres. Acho que o choque inicial foi normal, mas agora já estão todos em fase de aceitação. A minha mãe já me fala normalmente, ainda sem tocar muito no assunto, mas já está bem melhor.

Estou contente por isso, o que significa que não tenho que esconder mais nada, de ninguém! E isso deixa-me orgulhoso. :)

Xxx,
K.
 

No. of Passengers

Blogroll

About